Grupos Terapêuticos e de Desenvolvimento

A intervenção em grupo tem vindo a ser amplamente reconhecida como uma intervenção sustentada, pertinente e eficaz, focando a potencialidade da interação com o outro no desenvolvimento de competências, bem como na intervenção em dificuldades em diversas áreas de envolvimento. Sendo que o grupo compartilha um conjunto definido de características semelhantes, preocupações ou metas terapêuticas, os objetivos são trabalhados com vista ao bem-estar, independência, autodeterminação, funcionalidade e autonomia das crianças e jovens.

Esta intervenção pode assumir diversas configurações, estando presentes n’ O Principezinho as seguintes respostas:

1. Grupos de Promoção da Autonomia, Independência e bem-estar;

2. Grupos de Promoção de Competências Sociais;

3. Grupos de Regulação Comportamental e Emocional;

4. Grupos de Apoio e Orientação Parental;

5. Grupos de Apoio aos Irmãos;

6. Grupo de competências fonológicas;

7. Grupos de expressão motora, corporal e dramática;